Remote Portugal

Como é o Natal para os nómadas digitais?

Natal dos Nómadas Digitais

Índice

Ao escolheres ser Nómada Digital, estás a escolher um estilo de vida que te permite trabalhar de qualquer lado desde que tenhas ligação à internet, ou seja, podes escolher viajar e conhecer o mundo enquanto trabalhas. Mas o que acontece quando os Nómadas Digitais passam as festas de Natal longe da família? Tu que estás a pensar em adotar esta forma de vida, já pensaste neste assunto? 

Fomos à procura de testemunhos de Nómadas Digitais portugueses que já passaram pela experiência de passar o Natal longe da família, e partilhamos contigo o que sentiram.

O Natal nas comunidades de Nómadas Digitais

É interessante perceber que, por norma, o primeiro instinto para os Nómadas Digitais é regressar para junto dos familiares na época natalícia. 

Muitos deles passam largos períodos de tempo a viajar pelo mundo, pelo que a altura do Natal é uma boa desculpa para visitarem os pais, avós, irmãos, enfim, os membros da família mais chegados.

Porém, em certas comunidades de coliving o sentimento de comunidade está profundamente enraizado, ou seja, quem lá vive sente que faz parte de um grupo. 

Por isso, faz todo o sentido passar o Natal em comunidade.

Para a Catarina Silva, gestora do relatório da Remote Portugal, e para o Gonçalo Hall, co-fundador da Remote Portugal, Nómadas Digitais há quatro anos, “num espaço de coliving é normal ter pessoas de diferentes países e nacionalidades e isso é que torna as experiências ainda melhores.”

Então, o Natal em comunidades nómadas parece ser uma experiência memorável: “Para alguns também foi a primeira vez que iriam passar o Natal fora de casa e, claro, toda a gente quis fazer um prato da sua terra para partilhar com os restantes”.

No primeiro ano de Nómadas Digitais da Matilde Leitão e do Miguel Costa, co-fundadores da Remote Portugal, o Natal coincidiu com uma passagem por Banguecoque.  “As dificuldades foram as saudades da família, da comida, não sabíamos bem o que fazer e com quem porque não conhecíamos ninguém.” 

“Fomos para um hostel e descobrimos que as pessoas que lá estavam também iam passar lá o Natal, portanto acabámos por passar o Natal todos juntos.”

“Comemos comida tailandesa e fizemos arroz doce para toda a gente. Foi muito estranho por causa do calor e no balanço total foi uma experiência muito diferente, interessante mas tivemos tantas saudades de casa que decidimos que não íamos passar mais o Natal fora”.

O balanço acaba sempre por ser positivo e as comunidades nómadas são uma oportunidade para viver experiências diferentes, mas a época natalícia, que é toda família, acaba por fazer renascer a necessidade de casa!

O Natal dos Nómadas Digitais

O Natal e fim de ano dos Nómadas Digitais longe da família

Para a Heloísa Costa, E-mail Marketing Manager da Remote Portugal, foi estranho passar o Natal com calor. “No dia 24 cozinhamos um peru e fizemos alguns doces, ainda que com 40 graus lá fora ligamos um vídeo do youtube com o som e imagem de uma lareira a crepitar durante mais de 3 horas para nos dar o aconchego do Natal que todos conhecíamos. No dia 25 fomos ver um concerto de Steve Wonder na praia de Copacabana, o que acabou por ser um final mágico.”

O convívio foi com um grupo de sete portugueses, “alguns amigos outros recém-conhecidos, não tínhamos árvore de Natal, mas tínhamos barretes de Pai Natal e muita vontade de recriar tradições.

O Nuno Leite Ribeiro, designer da equipa do blogue da Remote Portugal, também geriu como pôde a distância com a família.

“Durante o dia 24 até que me consegui “enganar” acerca do dia em causa, mas quando chegou a hora da ceia de Natal…aí comecei a perceber que a coisa ia ser difícil… Houve uma altura em que quando estavam todos a desejar Feliz Natal uns aos outros, pensei na família, amigos… e tive que ir dar uma volta sozinho…”

A Raquel Silvestre, responsável pelos Recursos Humanos e Gestora de Podcast Remote Portugal, apanhou um voo para São Tomé para fazer voluntariado no dia 31 de dezembro de 2017, porque era o voo mais acessível, por isso a passagem de ano foi longe da família.

“Foi brutal! Passar a passagem de ano com calor, o que nunca acontece em Portugal e conhecemos uma data de malta fixe”.

“Passar o Natal fora para mim seria estranho, mas a passagem de ano é para os amigos”. E o facto de a Raquel não conhecer as pessoas com quem passou a passagem de ano não foi um problema, porque foi muito bem recebida.

Já em 2019 a passagem de ano em Sidney da Raquel foi boa e estranha ao mesmo tempo. O fogo de artifício vale a pena mas “a seguir à meia noite, celebra-se a passagem do ano e cada um vai para sua casa. Não há muita festa na rua”.

Passagem de Ano - Sidney

As principais dificuldades dos Nómadas Digitais na época natalícia

Curiosamente uma das principais dificuldades dos Nómadas Digitais nesta altura do ano está relacionada com a gastronomia.

“Como cada um tem o seu Natal e as suas comidas, então decidimos fazer uma lista de coisas que gostamos sempre de comer nessa altura e que não pode faltar na nossa mesa nesse dia. Foi também difícil arranjar o Bacalhau.”

Além disso, o peso na consciência por não estarem com a família mais chegada no Natal costuma afetar os Nómadas Digitais. 

3 razões para escolheres passar o Natal em comunidades de Nómadas Digitais

Caso estejas a pensar se passar o Natal numa comunidade de Nómadas Digitais é para ti, deixamos-te três razões para o fazeres:

  1. É um momento de introspecção único: o facto de passares uma época festiva num ambiente diferente obriga-te a gerir os teus sentimentos;
  2. É uma experiência multicultural genuína: tens a possibilidade de experimentares como é uma ceia de Natal não só do país em está a viver no momento, mas também nos países dos membros que estão no coliving;
  3. É uma ocasião para estreitares laços com os restantes membros do coliving: todos estão numa posição semelhante, longe dos familiares e a tentar fazer o melhor na situação em que estão.

As histórias/testemunhos mais engraçados dos nosso voluntários como Nómadas Digitais na época de Natal

Algumas histórias caricatas relatadas pelos nossos voluntários incluem a partilha da comida que fizeram a mais para a ceia de Natal pelos colegas do coliving.

Agora diz-nos, passar o Natal numa comunidade de Nómadas Digitais faz parte dos teus planos? Deixa nos comentários quais são as tuas tradições de Natal que gostarias de partilhar com os membros de um coliving no Natal!

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado.