fbpx

Remote Portugal

Cultura empresarial em equipas remotas

Cultura empresarial em equipas remotas 2

Índice

A transição de uma cultura empresarial de regime presencial para o trabalho remoto tem sido um desafio para empresas e colaboradores. A adaptação a novos métodos e ferramentas de trabalho é essencial, ao mesmo tempo que é importante continuar a manter as equipas integradas e motivadas. 

A tarefa não é fácil, mas é bem possível! Neste artigo vamos mostrar como e partilhar algumas empresas que o têm feito com sucesso!

O que é a cultura empresarial

A cultura empresarial de uma organização diz respeito sobretudo à forma como esta gere valores, comportamentos, atitudes e expectativas, com o principal objetivo de cumprir a sua missão.

Quando falamos em cultura organizacional de uma empresa, falamos essencialmente de uma filosofia que tem por base as convicções, princípios e valores dos seus líderes. 

No entanto, existem outros elementos que influenciam diretamente a forma como se desenvolve a cultura de uma organização – comunidade, clientes, tamanho da organização, natureza jurídica e aspetos tecnológicos.

Quanto mais forte e vincada for a cultura de uma empresa, mais fácil será para as equipas concretizar objetivos e projetos.

A cultura empresarial pode ser desempenhada de formas diferentes – Cultura de Poder, Cultura de Papéis, Cultura da Tarefa, Cultura da Pessoa – mas, independentemente da perspetiva implementada, todos os elementos integrantes desta mesma cultura são imperativos para as relações e rotinas dentro das empresas.

O que é a Cultura Empresarial?

Implementar a cultura organizacional numa empresa remota

A cultura empresarial não é estática e vai sofrendo alterações ao longo do tempo, de acordo com as necessidades das empresas e dos seus recursos humanos.

Inevitavelmente, a cultura estava ainda muito relacionada com a presença física dos colaboradores e com um controlo muito próximo do ambiente de trabalho.

A transição repentina e quase massiva para um ambiente remoto exigiu uma reflexão e adaptação das culturas empresariais implementadas até então. 

Felizmente, as tecnologias estão cá para ajudar e, por isso, devem ser usadas a favor das empresas em:

  • Estabelecer qual a forma de contacto preferencial com os colaboradores;
  • Comunicar de forma clara e objetiva;
  • Estrutura de trabalho transparente e objetiva;
  • Para cada situação específica, definir qual a ferramenta de trabalho mais adequada.

Manter a cultura da empresa mesmo em trabalho remoto pode ser um enorme desafio. E, por essa razão, as organizações têm vindo a adotar diferentes métodos e estratégias. Enquanto algumas optam por um regime mais rigoroso, outras preferem uma filosofia mais liberal. Em ambas as opções, o contacto com os líderes deve ser regular e objetivo, para que todos se sintam parte integrante dos projetos.

Importância da cultura organizacional no trabalho remoto

A transição para o trabalho remoto nas empresas exigiu uma complexa reorganização de ferramentas e métodos de trabalho para que todos pudessem continuar a desempenhar os seus papéis e a cumprir objetivos. 

Muitas empresas reuniram todos os esforços para encontrar um equilíbrio entre as potencialidades do trabalho remoto e as vantagens do trabalho presencial.

Na verdade, trabalhar remotamente implica alterações profundas a nível operacional, mas, no que diz respeito aos conceitos e práticas de cultura e liderança, é importante que as empresas se mantenham alinhadas com os seus colaboradores para que estes se mantenham ativos e motivados.

Como integrar os recursos humanos numa cultura remota

No trabalho remoto o colaborador está afastado da sua equipa. Ou seja, é muito mais difícil recorrer a um colega para tirar alguma dúvida ou trocar uma opinião de forma imediata. Por essa razão – e de forma a garantir que os objetivos são cumpridos e os projetos avançam – a documentação de processos é indispensável.

Este deve ser sempre um processo claro, simples, objetivo e intuitivo para que ninguém perca informações. É importante, também, que todos os processos estejam sempre atualizados. 

A documentação de processos pode ser trabalhosa e exige algum investimento de tempo, mas é a única forma de evitar o caos numa empresa remota. Processos documentados, atualizados e ajustados à realidade de cada momento.

Toda a comunicação deve ser feita de forma clara, com planeamento e regras bem definidas, centralizada numa única plataforma. 

A comunicação exige proatividade e é fundamental perceber que canais realmente fazem sentido e são necessários. Além disso, a implementação de regras para agendamento de reuniões deve ser rigorosa, para que os colaboradores não sejam obrigados a interromper o seu trabalho desnecessariamente.

Os diferentes tipos de informação devem ser comunicados através do canal mais adequado, pois só assim é possível evitar o “ruído” e permitir que a mensagem seja recebida de forma clara. 

Há assuntos que exigem uma chamada de vídeo, outros que serão melhor recebidos por email ou outro tipo de mensagem. 

A importância da motivação nas Empresas Remotas

Como motivar uma equipa em trabalho remoto

O trabalho remoto exige uma relação de confiança entre a empresa e os seus colaboradores. O trabalho remoto tem algumas particularidades que o distinguem do regime presencial e é importante que as empresas tenham isso em conta.

Por isso, é importante encontrar formas de manter as equipas participativas, motivadas e positivas. 

Para isso deve haver uma forte comunicação, dar “ok” claros, feedback constante, ter um plano de crescimento pessoal e profissional interno, reconhecimento de trabalho, etc.

Ainda que de forma virtual, também é possível organizar momentos de diversão que permitam aos funcionários estarem todos em contacto e descontrair um pouco:

Happy hours, jogos em grupo, workshops temáticos, aulas ou prática de desporto em conjunto, momentos musicais ou de cinema… 

É só deixar a imaginação fluir e encontrar atividades que consigam manter as pessoas animadas, integradas e unidas.

Colaboradores motivados, empresas mais produtivas e rentáveis. 

Empresas que implementaram cultura remota

  • Outsystems

A Outsystems anunciou há um ano que ia passar a uma empresa Remote First, dando a possibilidade a todos os seus colaboradores de trabalhar remotamente quando quiserem desde que a sua posição o permita.
Durante uma entrevista à Remote Portugal Eduardo Andrade, people success manager na empresa contou todos os detalhes da nova cultura da Outsystems, confidenciando que vários colaboradores já deixaram Lisboa para viver em áreas mais remotas do país. 

Podes saber mais sobre como a Outsystems implementou o trabalho remoto no episódio 2 do Remotamente Podcast. (ou neste artigo para a Sapo)

  • Unbabel

A Unbabel é uma startup portuguesa de origem remota. A sua atividade centra-se na utilização da inteligência artificial para soluções de tradução. 

Utilizam sobretudo a plataforma Slack para as comunicações de ausência e têm liberdade e autonomia total

Teresa Silva, responsável de RH, explica que as equipas não têm horários fixos, para “que todos ajustem as tarefas e os projetos às suas horas de maior produtividade”.

A Unbabel é já uma empresa internacional, com escritórios em São Francisco e Singapura e com número crescente de colaboradores “a trabalhar remotamente full-time”.

Fonte: https://www.dinheirovivo.pt/economia/empresas-portuguesas-dao-as-boas-vindas-ao-trabalho-remoto-e-flexivel-12686988.html

  • Farfetch

Esta startup “unicórnio” tem sido um exemplo no que diz respeito à inovação nas culturas empresariais. 

Além da opção de trabalho remoto, a Farfetch permite também que estes colaboradores definam o seu horário de trabalho

Neste momento, têm também em curso um programa-piloto que permite trabalhar a partir de outro país durante alguns meses.

Segundo Ana Sousa, responsável de RH, “a alta performance só é possível quando as pessoas estão em equilíbrio pessoal e profissional”.

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *