fbpx

Remote Portugal

Já abriu a Digital Nomad Village: Nómadas Digitais invadem a Madeira

A Madeira entrou, para ficar, no mundo do nomadismo digital! Com um projeto pioneiro e único em todo o mundo, pretende ser a casa, e o escritório, de nómadas digitais por períodos de 1 a 6 meses. As inscrições para conseguir um spot na vila já estão abertas e os primeiros habitantes começam a chegar já a partir de 1 de fevereiro.

Afinal, o que é o nomadismo digital?

Os nómadas digitais são assim designados pela liberdade que têm para escolher o sítio onde se vão estabelecer, já que o seu trabalho pode ser feito a partir de qualquer parte do mundo. Desenvolvem os seus projetos através da internet, podendo ser:

  • Freelancers (na área do Marketing Digital, Design, Tradução, por exemplo);
  • Empreendedores digitais;
  • Trabalhadores vinculados a empresas que não exigem presença diária nos seus escritórios.

Não significa, no entanto, que consigam trabalhar na piscina ou deitados ao sol E, se isto acontecer, será a exceção e não a regra.

Com a chegada da pandemia, o nomadismo digital tem sido impulsionado e tem vindo a ganhar mais espaço. Muitos viram-se obrigados a trabalhar de forma remota, o que acelerou a experiência, que podia não estar nos planos de todos – pelo menos a curto prazo.

O nomadismo digital permite conciliar trabalho com viagens, com um estilo de vida mais calmo, que inclusive proporciona um maior conhecimento e envolvimento na cultura e identidade dos territórios. As zonas mais beneficiadas durante a pandemia são zonas com baixa densidade populacional, potenciando a fixação dos praticantes do nomadismo digital.

Nómadas Digitais invadem a Ilha da Madeira
Nómadas Digitais invadem a Ilha da Madeira

Digital Nomad Village

A iniciativa de criar na Madeira um espaço que disponibiliza todas as comodidades para os nómadas digitais surge de uma parceria entre o Governo Regional, a Startup Madeira e Gonçalo Hall, consultor de trabalho remoto e nómada digital. Surge numa altura em que o turismo está em queda, não só na região como no mundo, e em que é necessário potenciar as características que a ilha pode oferecer a este tipo de turismo.

Com as paisagens e a beleza natural da Madeira, a quantidade de atividades na natureza, a cultura e as condições climáticas ao longo do ano, estão reunidas as bases para um projeto desta dimensão. Junta-se, então, aquilo que a ilha pode oferecer com aquilo que os nómadas digitais procuram – um match perfeito

O projeto arranca preparado para receber 100 novos trabalhadores, que vão integrar a vida na Ponta do Sol, por um período de 5 meses. Ainda assim, até ao final da primavera estima-se que já 700 nómadas digitais tenham pisado o solo madeirense.

Apresentação da Digital Nomad Village

O que vem a seguir?

Com o arranque deste projeto é esperado um impacto significativo na economia local, provocado pela sua própria natureza. São estadias longas, que implicam um maior investimento nas infraestruturas locais que estiverem à disposição.

Para além daquilo que é o lucro económico imediato, o programa tende a incentivar o empreendedorismo na região – quer para a criação de oportunidades, quer para novas empresas, com um novo público.


Relacionado: Teletrabalho durante a pandemia COVID-19 foi terrível! Estas são as diferenças do verdadeiro Trabalho Remoto


O que é que vou encontrar?

Os nómadas digitais que aceitarem o desafio terão à sua espera uma série de comodidades, não só para desenvolver o seu trabalho como para momentos mais descontraídos. No que diz respeito às condições de trabalho oferecidas, podem contar com:

  • Mesa de trabalho num coworking na Ponta do Sol;
  • Internet gratuita das 8h às 22h.

Para potenciar a integração e formação da comunidade nómada digital, está preparado:

  • O acesso a uma comunidade na aplicação Slack;
  • O acesso a eventos de socialização entre os participantes.

A acomodação não está incluída no projeto. No entanto, os participantes vão ter direito a alguns apoios. Estes resultam de parcerias com empresas locais, que vão desde imobiliárias a hotéis. Também para a mobilidade entre locais foram estabelecidas parcerias com empresas de aluguer de automóveis.


Relacionado: Como o Trabalho Remoto vai mudar o mundo em que vivemos?


Da Madeira para o mundo

A Madeira, com este projeto, apresenta as condições essenciais para atrair a comunidade de nómadas digitais. Esta comunidade está em expansão, em parte devido à pandemia e a esta ter forçado muitos a experimentarem o trabalho remoto. É já a partir de 1 de fevereiro que começam a chegar os primeiros habitantes para viverem uma experiência desenhada à sua medida!

A Madeira é aqui ao lado. Vens?

Informações úteis para os Nómadas Digitais

Site / Telefone: +00351 291723000 / Email: info@digitalnomads.startupmadeira.eu

Deixar Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *