fbpx

Remote Portugal

Remote Tour Portugal – O impacto e os “porquês” de uma experiência de Trabalho Remoto no nosso país

A Remote Portugal teve o prazer de criar a Remote Tour Portugal – uma experiência de trabalho remoto. Um projeto pioneiro em Portugal que visou demonstrar o melhor que o trabalho remoto tem para oferecer! Uma tour que durou 1 mês, 4 semanas distintas em 4 sítios diferentes de Portugal, com trabalhadores remotos e que se focou em 3 grandes pilares: Trabalhar, Viajar e Comunidade.

Neste artigo partilhamos o resumo de toda a experiência, os motivos por detrás da criação deste projeto e a análise posterior do impacto do mesmo.

Não tens tempo para ler o artigo completo? Então salta diretamente para:

A Remote Tour Portugal teve o apoio essencial da Rede Expressos, a transportadora oficial da tour, e da IATI Seguros, a seguradora oficial da tour.

O estado do Trabalho Remoto no mundo

Súbito e inesperado, mas inevitável pelas circunstâncias. Assim foi o primeiro contacto de milhões de pessoas com o trabalho remoto pelo mundo inteiro.

Esta pandemia da COVID-19 veio obrigar, em 2020, milhões de pessoas a experimentar um regime de trabalho que muitos não conheciam e que tantos outros não acreditavam ser possível – o trabalho remoto. No entanto, a esmagadora maioria destes recém-trabalhadores remotos experimentaram trabalhar a partir de casa (home office), confinados, e isso está longe do melhor que o trabalho remoto pode oferecer!

trabalho remoto pandemia
Trabalho remoto e pandemia numa fotografia só (Foto de Paul Hanaoka)

Trabalho Remoto é uma possibilidade há muito tempo, mas foi uma realidade adiada até hoje. Possivelmente pelo conservadorismo da sociedade… Agora que foi um regime imposto pelas circunstâncias, muitas empresas vão ter uma amostra poderosa da sua essência e vão perceber o potencial de uma mudança total. Em muitos casos, não haverá volta atrás!

As Vantagens do Trabalho Remoto são inúmeras

O trabalho remoto, quando bem aplicado, traz nítidas vantagens tanto a nível pessoal como a nível empresarial e ambiental.

  • Nível pessoal: Mais liberdade, mais tempo para si mesmo e para estar com os seus. A possibilidade de ter um bom emprego sem ter de abandonar a terra natal e ir para uma metrópole. Índices de satisfação e produtividade podem subir até 40% (provado cientificamente). Em geral, melhor qualidade de vida.
  • Nível Empresarial: Acesso a talento mundial sem limites geográficos. Ausência da necessidade de escritórios grandes bem localizados em metrópoles = Redução de despesas. Satisfação da equipa e maiores níveis de produtividade traduzem-se em melhores resultados da empresa. Maior captação da equipa.
  • Nível ambiental: Menos trânsito nas cidades = pegada ecológica drasticamente reduzida. Redistribuição da população e da economia nacional. Pessoas fogem das grandes cidades para voltar a viver nas suas terras natais. Emigrantes portugueses podem voltar para Portugal com os seus empregos (remotos) estrangeiros. Descentralizar o turismo.

Por acreditarmos tanto nos benefícios do trabalho remoto, criámos a Remote Portugal com o objetivo de inspirar, educar e promover o trabalho remoto num dos países com melhor qualidade de vida do mundo – Portugal!

remtoe tour portugal atividades
Stand UP Paddle na Ria de Aveiro na 1ª Semana da Remote Tour Portugal

Quem é o Trabalhador Remoto? – Perfil de viajante

A maioria dos trabalhadores remotos enquadram-se nestas 3 diferentes categorias:

  • Empregado remoto de uma empresa;
  • Freelancer: Trabalhador independente que trabalha para terceiros sem vínculo oficial;
  • Empreendedor: Criador de negócios (ou projetos) digitais. 

O trabalhador remoto que utiliza a liberdade digital para ser móvel é chamado um Nómada Digital. Este trabalhador remoto valoriza o equilíbrio entre a vida e o trabalho, dando prioridade a locais com elevada qualidade de vida (daí o crescente interesse em Portugal como destino de eleição). Para não comprometer a sua atividade profissional, um trabalhador remoto requer alguma estabilidade e condições de trabalho como um espaço dedicado e conexão à internet rápida e segura.

trabalhador remoto
Trabalhar Remotamente do Gerês na 2ª Semana da Remote Tour Portugal

Um trabalhador remoto trabalha entre 4 a 8 horas por dia e, (idealmente) de seguida, explora a área ao redor, procurando atividades e experiências na área onde fica. Normalmente não viaja sozinho e fica, em média, de 3 semanas a 3 meses por local. Prioritiza o consumo local, dinamizando o comércio regional e tem, geralmente, consciência ambiental. Esta liberdade digital possibilita evitar as confusões das épocas altas em sítios populares e é um forte candidato a preencher as épocas mais baixas ou zonas menos cobiçadas.

Pelas razões acima listadas, muitos departamentos de turismo, tantos regionais como nacionais, começaram a adaptar-se e apostar no trabalho remoto.

Objetivos da Remote Tour Portugal

A Remote Tour Portugal foi lançada numa altura muito relevante para o trabalho remoto e alinha-se na perfeição com a missão da Remote Portugal: Promover e apoiar o trabalho remoto em Portugal.

Os principais objetivos da Remote Tour foram:

  • Mostrar aos trabalhadores remotos portugueses o melhor desta liberdade digital – Podermos trabalhar nos nossos projetos ou empregos enquanto exploramos novos lugares com um grupo de pessoas como nós.
  • Mostrar que Portugal tem condições ótimas para satisfazer o trabalhador remoto e posicionar o nosso país para este turismo.
  • Dinamizar o turismo em Portugal – Levar um grupo de viajantes a zonas pouco populares do nosso país (numa altura muito delicada).
teletrabalho

Pretendemos usar a tour como exemplo e um gatilho para que outros trabalhadores remotos em Portugal experienciem o melhor do trabalho remoto em outras áreas do país. Não só aos participantes da tour mas também a todos os que assitiram de casa através dos nossos canais.

Informações Práticas da Remote Tour

A Remote Tour Portugal foi uma tour que aconteceu entre os dias 3 e 31 de outubro de 2020, com 4 semanas muito distintas em 4 pontos diferentes do nosso país com (até) 10 trabalhadores remotos: 2 líderes e 8 clientes da tour. Foi respeitado o horário de expediente e todos os participantes tiveram condições para as suas práticas profissionais. Fora desse horário, foram realizadas muitas atividades de âmbito turístico, social, desportivo e gastronómico e também workshops e micro-eventos para partilha de conhecimento e experiências entre os participantes. 

remote tour portugal informações
Trabalhar remotamente com vista para a Serra de Sintra na 4ª Semana da Remote Tour Portugal

Os locais foram escolhidos com base na oferta de condições de trabalho remoto e potencial de atividades para depois do trabalho. A tour foi também desenhada para oferecer experiências bem distintas entre semanas, para que participantes que nos acompanhassem em mais do que uma semana, pudessem ter amostras de diferentes possibilidades da vida de um trabalhador remoto:

  • Semana 1: Quinta Rural
  • Semana 2: Coliving no meio da natureza
  • Semana 3: Alojamento + Espaço de Coworking
  • Semana 4: Vivenda grande e adaptada ao trabalho remoto

Vê mais informação da experiência na página oficial da Remote Tour Portugal.

Os Líderes e os Parceiros oficiais da Remote Tour

A Remote Tour Portugal foi liderada pela Matilde e o Miguel dos TravelB4Settle e teve o apoio essencial de:

  • – IATI Seguros, uma seguradora feita por viajantes para viajantes, com planos flexíveis e em conta, com altas e vastas coberturas, atendimento personalizado e adaptada para COVID-19.
  • – Rede Expressos, a transportadora oficial da tour que conta com ligações por terra para mais de 300 destinos em todo o país e que transporta quase 8 milhões de passageiros por ano!

“Não foi fácil avançar com um projeto desta dimensão. Ainda para mais com apenas algumas semanas de planeamento e muitos fatores externos condicionantes ao sucesso do mesmo, como estarmos no meio de uma crise sanitária e económica. Depois de muito esforço e dedicação para a organização deste projeto pioneiro em Portugal, muita ansiedade e nervosismo, podemos finalmente dizer que a tour foi um sucesso”.

Miguel Costa – Organizador e líder da Remote Tour Portugal
remote tour portugal lideres
TravelB4Settle, os líderes da Remote Tour Portugal

Resumo da Remote Tour Portugal

1ª Semana – Quinta Rural em Valongo do Vouga, Águeda

Esta experiência começou com uma semana numa quinta de turismo rural com um grupo de 7 trabalhadores remotos. Ficámos alojados no Quatro Anas, uma vivenda senhorial com um espaço exterior muito espaçoso, uma quinta cheia de animais, uma horta que sustenta a quinta e boa internet. O equilibro perfeito entre o rural e o digital!

Podes ver o resumo desta semana em formato vídeo em:

Nesta casa antiga, cheia de história, cada participante tinha o seu quarto privado e acesso a áreas comuns como ginásio, sala de cinema, piscina e uma sala ampla que adaptámos a espaço de coworking. Aproveitámos um forno a lenha que havia na quinta para cozinhar as nossas próprias pizzas numa noite e fazer uma discussão aberta e temática sobre o estilo de vida de trabalho remoto à volta da fogueira no espaço exterior.

remote tour portugal trabalho
Zona de Trabalho da 1ª Semana da Remote Tour Portugal

O grupo de participantes era bastante distinto com uma empregada em teletrabalho na área de automações e os restantes participantes eram freelancers e empreendedores em áreas como Marketing Digital, Fotografia e Assistência Virtual. Tivemos a sorte de poder contar com um workshop sobre Finanças e Contabilidade pela nossa convidada, amiga e experiente Ludmila Rebola.

remote tour portugal workshops
Workshop de Finanças e Contabilidade na 1ª semana da Remote Tour Portugal

Tivemos uma semana cheia de atividades, em grande parte facilitadas pela junta de freguesia de Valongo do Vouga que tanto nos apoiou. Começámos com um passeio por Águeda, uma cidade conhecida pelos chapéus de chuva coloridos e arte urbana. Fizemos o trilho da Cabreia e Minas do Braçal, que se imerge na natureza e nos brinda com cascatas lindas! Entre comida típica e doces de nos deixar a chorar por mais, visitámos o museu ferroviário de Macinhata do Vouga e fizemos Stand Up Paddle na ria de aveiro com a Secret Surf School – uma experiência nova para a maioria do grupo. Para acabar a semana, depois de um dia de trabalho ainda tivemos a oportunidade de ver um pôr-do-sol lindíssimo na Pateira de Fermentelos, a maior lágoa natural da península ibérica!

remote tour portugal viajar
Museu Ferroviário de Macinhata do Vouga

Já conheces o IATI Escapadinhas?
Um seguro com todas as coberturas que precisas para viagens em Portugal e na Europa por menos de 1€ e 2€ por dia, respetivamente! Coberturas médicas altas incluíndo infeção COVID-19, roubo e dano de equipamentos tecnológicos, cobertura de ciclismo, caravanismo, campismo, animais de estimação e muito mais! Vê mais info em: IATI Escapadinhas.

2ª Semana – Coliving no meio da natureza no Gerês

Depois de um sábado marcado pelas despedidas do primeiro grupo, transporte para o segundo destino e apresentações do segundo grupo, era altura para uma semana única numa das regiões mais bonitas de Portugal – o Gerês! Passámos a semana alojados no Selina Gerês, um coliving, com um grupo de trabalhadores remotos rodeados pela natureza.

Podes ver o resumo desta semana em formato vídeo em:

O Selina é uma cadeia de colivings com dezenas de alojamentos por todo o planeta. Um coliving é basicamente um hotel desenhado e preparado para trabalhadores remotos com vários espaços dedicados para trabalhar na internet e com boa conexão por todo o alojamento.

No Selina Gerês tivemos acesso a um espaço de coworking (escritório partilhado), sala de reuniões e de videochamadas e muitos espaços espalhados pelo alojamento de onde se pode trabalhar (desde camas de rede a cabanas viradas para o rio). Para além disto, está num local fantástico para descansar e recarregar energias, localizado à beira do Rio Cávado. O que nos permitiu ter acesso a uma praia quase privada e vista constante de cortar a respiração. Tivemos também a oportunidade de começar todos os dias com uma sessão de yoga e/ou meditação fornecida pela equipa do Selina com a melhor das paisagens!

remote tour portugal gerês
Trabalho remoto do Gerês na 2ª semana da Remote Tour Portugal

Começámos a semana com uma bela caminhada até ao miradouro da Pedra Bela, bem munidos de uns bacalhaus à moda local. Foi um desafio exigente para começar a semana mas bem recompensador assim que chegámos ao miradouro. Durante a semana, tivemos a oportunidade, providenciada pela Stand Up Gerês, de fazer Kayak pelo Rio Cávado durante uma manhã quente que nos fez esquecer que estávamos em pleno mês em outubro. Quente ao ponto de nos aventurarmos a dar uns mergulhos numa praia deserta onde parámos para descansar.

remote tour portugal atividades
Kayak na barragem da caniçada na 2ª semana da Remote Tour Portugal

Mais uma vez, tivemos um grupo muito variado com apenas um trabalhador por conta de outrem e, os restantes participantes, empreendedores e freelancers nas mais variadas áreas. Foi uma semana muito produtiva para todos e, visto que se tratava de um grupo mais reduzido, foram criadas dinâmicas mais à medida do grupo. Tivemos workshops baseados nos interesses dos participantes e mentorias de grupo, onde cada um expôs as suas dificuldades e desafios e beneficiou do contributo e opinião do grupo.

remote tour portugal dinamica
Dinâmica de grupo na 2ª semana da Remote Tour Portugal

Já conheces o Nomad Passport e CoLive do Selina?
O Nomad Passport é um passe de 30,60 ou 90 dias em que podes migrar entre diferentes alojamentos do Selina por Portugal inteiro. O CoLive é um pass de 30 dias para um alojamento só mas com preços incríveis! Em ambos os casos está incluído alojamento, espaço de coworking, aulas wellness e muito mais! Os preços por si só já são bastante apetecíveis mas a audiência da Remote Portugal tem um desconto exclusivo de 20%. Para mais informações, entra em contacto connosco.

3ª Semana – Alojamento e espaço de coworking (à parte) em Esposende, Braga

Para começar a segunda metade desta tour, fomos até Esposende! Esta pequena cidade costeira, bem no norte de Portugal, providenciou-nos uma das experiências mais próximas do que nós, na Remote Portugal, consideramos a rotina ideal de um nómada digital. Foi uma semana intensa, com um grupo cheio, que nos surpreendeu a todos!

Podes ver o resumo desta semana em formato vídeo em:

Esta terceira semana em Esposende, foi a única semana onde o alojamento e o espaço de trabalho eram totalmente separados. O grupo ficou alojado na Esposende Guesthouse, um alojamento turístico muito moderno e bem localizado na cidade, e teve acesso a um espaço de coworking na START Esposende, uma incubadora de Startups local que ajuda e potencia ideias e projetos nas mais variadas áreas.

Um espaço de coworking é nada mais do que um escritório partilhado com condições de trabalho para trabalhadores remotos. Fornece secretárias privadas ou partilhadas, boa conexão à internet, salas de reuniões (e/ou videochamadas) e, muitas vezes, atividades e eventos com a comunidade local para integração social.

Havia internet e espaço suficiente na guesthouse onde estávamos alojados. No entanto, foi unânime entre o grupo, que a rotina de sair de casa para ir trabalhar noutro local tornou esta semana provavelmente a mais produtiva do mês inteiro. Claro que ajudou (e enriqueceu bastante a semana) o facto de o grupo ter tido direito a frequentar as piscinas municipais para fazer exercício matinal, ter tido acesso 24/7 ao espaço de coworking e, ainda, este espaço ser a meros minutos a pé de distância do alojamento.

remote tour portugal coworking space
Hora de trabalho na START Esposende na 3ª semana da Remote Tour Portugal

A componente turística desta semana foi também muito forte. Começámos a semana com um belo de um almoço a bordo de uma réplica de uma barca centenária, da ProRiver, enquanto passeávamos pelo rio Cávado. De seguida, com as bicicletas que nos acompanharam ao longo da semana (cortesia da ProPedal), aproveitámos o dia de sol e fizemos o trilho da natureza, um trilho lindo entre o Cávado e o Atlântico. Seguimos pela Ecovia litoral do Norte com destino aos famosos (e com razão), moinhos da Apúlia. Durante a semana, aproveitámos ter as bicicletas como meio de transporte para explorar mais desta pequena cidade cercada pelo rio e pelo oceano. Tivemos ainda a oportunidade de fazer o batismo de kitesurf com a KookProof, um desporto radical pelo qual Esposende é referência mundial.

remote tour portugal passeio
Passeio de bicicleta por Fão na 3ª semana da Remote Tour Portugal

Mais uma vez, tivemos um grupo muito diverso. Tínhamos três programadores, uma profissão muito comum no mundo do trabalho remoto; uma médica, que prova que até profissões que pensámos ser impossíveis de fazer remotamente se estão a adaptar; e uma empregada de uma empresa no estrangeiro, o que nos alerta que os Portugueses que emigraram à procura de oportunidades no passado, podem agora regressar ao seu país de origem sem abdicar das condições profissionais.

remote tour portugal esposende
Grupo da 3ª semana da Remote Tour Portugal

Durante a semana, tivemos ainda a oportunidade de “encaixar” alguns workshops. Na START tivemos workshops de sustentabilidade e pitch (persuasão) e em casa, com o grupo, tivemos workshops de criação e lançamentos de negócios na internet, Nomadismo Digital e Ferramentas de trabalho remoto.

4ª Semana – Trabalho Remoto numa mansão de sonho em Sintra, Lisboa

Para terminar a Remote Tour Portugal da melhor maneira, tivemos uma semana de trabalho remoto de sonho. Mais uma vez de grupo cheio (metade vindo da 3ª semana), passámos a semana alojados na Quinta da Serra, uma mansão de luxo em Sintra, com uma vista privilegiada para o Palácio da Pena e Castelo dos Mouros.

remote tour portugal sintra
Trabalho Remoto de sonho na 4ª semana da Remote Tour Portugal

Podes ver o resumo desta semana em formato vídeo em:

Honestamente, a 4ª semana da Remote Tour foi a mais difícil de manter a produtividade. Podia ter sido por ser a última paragem de uma experiência intensa… Mas foi porque a Quinta da Serra, onde ficámos alojados, é uma mansão incrível super espaçosa, confortável e bem decorada com piscina aquecida, jacuzzi, salas gigantes e salão de jogos. Tudo isto com uma vista de constante de cortar a respiração sobre a Serra de Sintra.

Sintra é uma zona muito bonita e mística, mas tem o seu microclima. O mau tempo assustou no início da semana, mas acabámos por ter dias tão bons que custava a acreditar que era final de outubro. No domingo, depois de um almoço com comida típica portuguesa, fomos passear perto da praia das maçãs e Azenhas do mar. Durante a semana, decidimos passear até à vila de Sintra e fazer geocaching, uma espécie de caça ao tesouro para adultos. O que foi uma experiência nova para grande parte do grupo.

remote tour portugal sintra
Passeio pelas Azenhas do mar na 4ª semana da Remote Tour Portugal

Na casa, adaptámos a sala de jantar a um espaço de coworking. No entanto, com boa internet por todo o espaço e com tantos sítios possíveis de trabalhar, o grupo trabalhou de imensos sítios diferentes, inclusive na zona exterior a aproveitar o sol e a vista!

remote tour portugal teletrabalho
Espaço de coworking adaptado na 4ª semana da Remote Tour Portugal

Tivemos dinâmicas dedicadas a criar alguns momentos de partilha. Tivemos workshops de Marketing Digital e, mais especificamente, de Email Marketing, apoiada pela E:Goi – uma ferramenta poderosa e portuguesa de email marketing (e não só); workshop de gestão de projetos e marketing de influência, dados por duas participantes da tour. Tivemos ainda uma sessão de mentoria de grupo, em que participantes partilhavam os seus objetivos, dificuldades e desafios e recebiam conselhos e opinião dos restantes participantes, uma dinâmica que sentimos que ajudou bastante certos elementos do grupo.

remote tour portugal workshops
Workshop de Gestão de Projetos na 4ª semana da Remote Tour Portugal

Balanço Final (em nome dos líderes)

A Remote Tour Portugal foi uma experiência extremamente intensa. Desde o planeamento, organização e marketing ao liderar diferentes grupos e, não menos importante, viver a tour. Foi certamente o projeto que nos deu mais trabalho até hoje. Muito desgastante e desafiante, mas extremamente gratificante pelo que conseguimos alcançar e o mês incrível que vivemos.

Já tínhamos conhecimento de programas semelhantes pelo mundo fora, ou até mesmo em Portugal. Mas o público-alvo é sempre mais “requintado”. Sejam eles Nómadas Digitais estrangeiros ou trabalhadores remotos já bastante confortáveis financeiramente, visto que estes programas facilmente custam milhares de euros. Quisemos criar um programa ao alcance da maioria dos Portugueses, até mesmo aos que mal começaram nos seus projetos. Uma palavra de agradecimento aos nossos parceiros principais, Rede Expressos e IATI, que sem eles não teria sido possível.

Tivemos alguns fatores predominantes contra o sucesso da tour

Em primeiro lugar, trata-se dum projeto pioneiro em Portugal num conceito tão recente e pouco conhecido como o trabalho remoto. Em segundo lugar, organizamos uma tour em plena pandemia. Seguimos as normas e, felizmente, não houve nenhum caso de infeção. E por último, por loucura nossa, organizámos a tour em quatro semanas e abrimos a venda dos passes ao público apenas a duas semanas do seu começo. Para orgulho nosso, tivemos, em média, 6 participantes por semana o que consideramos ter sido um bom número para o bom funcionamento da experiência.

remote tour portugal selina
Grupo da 2ª semana da Remote Tour Portugal

Mas no final…

O balanço total foi super positivo. Começámos a tour já esgotados, mas acabamos a tour com a sensação de que criámos algo incrível, que merece seguimento.

Sentimos que o objetivo foi cumprido. Este estilo de vida era novidade para grande parte dos participantes, apesar de que alguns são trabalhadores remotos já há algum tempo. Sentimos que muitos participantes beneficiaram bastante dos workshops e dinâmicas que aconteceram. Foram tomadas decisões importantes para alguns negócios e até novos projetos nasceram. Divertimo-nos enquanto trabalhávamos e, mais importante que tudo, sentimos que criámos ligações entre trabalhadores remotos que de certeza que vão perpetuar. Certamente que haverão reencontros seja em Portugal ou noutro ponto do planeta!

remote tour portugal coliving
Grupo da semana da 4ª semana da Remote Tour Portugal

Feedback de Participantes

Andreia Castro

“A Remote Tour foi muito mais do que o esperado! Uma ótima oportunidade de sair do registo habitual e tomar uma pequena consciência de como podemos trabalhar remotamente, sendo tão ou mais produtivos que no regime presencial e ainda com benefícios claros na vida pessoal, familiar e social. Um enorme passo de coragem a dar para uma vida mais equilibrada, mas com enorme retorno. O meu muito obrigada!

Joana Ferreira

“Adorei a Remote tour! O alojamento era simplesmente magnífico, com todas as condições para trabalhar e aproveitar os tempos livres para relaxar na piscina ou jacuzzi. Mais do que o alojamento, foram as pessoas que tornaram esta tour tão boa. Conheci pessoas com histórias inspiradoras e a entre-ajuda foi constante, sempre respeitando os horários e espaço de cada um. Além disso, aprendi muito sobre marketing digital, um tema que me interessa bastante. Só espero que esta não tenha sido a última Remote Tour. Muito obrigada Remote Portugal!

João Costa

Uma semana de inspiração com troca de conhecimentos dentro de várias áreas e com pessoas incríveis. O alojamento confortável, ideal para os momentos de partilha com o grupo e um espaço de Cowork indicado para trabalhar. Acho que a separação dos dois sítios foi benéfico, no sentido em que foi possível diferenciar o local e o momento de trabalho e lazer. As atividades propostas pelos líderes (que diga-se de passagem, fizeram um excelente trabalho) foram todas do interesse do grupo, sem pressões e com total liberdade para cada um estar ao seu ritmo e decidir participar ou não. Pessoalmente, precisava de um boost motivacional para alavancar os meus projetos e esta semana foi muito importante nesse sentido, saindo de lá, não só com a motivação necessária, mas com um plano muito detalhado para os próximos 6 meses em termos de trabalho.

Sofia Silva

Foi incrível passar 2 semanas a trabalhar com esta comunidade. Notei uma diferença enorme na minha produtividade e principalmente na minha energia e motivação. A vida de freelancer pode ser solitária, principalmente quando ninguém no nosso círculo nos entende. Participar na Remote Tour Portugal permitiu-me não só trabalhar ao lado de pessoas com o mesmo mindset, como também viver momentos incríveis durante as atividades organizadas. Só tenho pena de não ter conseguido ir o mês inteiro!

Ana Mano

A Remote Tour trouxe-me a inspiração e a motivação no momento certo para avançar com os meus projetos pessoais. Foram três semanas intensas de aprendizagens e novas perspetivas. Um projeto com muito potencial para o futuro do nomadismo digital e do trabalho remoto em Portugal, do qual quero muito continuar a fazer parte. Obrigada aos líderes por toda a dedicação! Podes sempre esperar o melhor deles.


E assim foi a Remote Tour Portugal. Uma experiência intensa para todos. Queremos agradecer aos participantes e aos parceiros principais por terem feito parte, do que consideramos ter sido o pontapé de saída de uma nova geração de Trabalho Remoto em Portugal.

“Haverá outra versão desta experiência?”

Não sabemos responder a esta pergunta, mas podemos garantir que a Remote Portugal terá todo o prazer de estar envolvida em tudo o que contribuir para um Portugal mais remoto e que ajude os Portugueses neste mundo digital.

Gostarias de participar numa futura versão? Tens algum feedback, opinião ou sugestão para nós? Deixa nos comentários!

1 thought on “Remote Tour Portugal – O impacto e os “porquês” de uma experiência de Trabalho Remoto no nosso país”

  1. Pingback: Trabalho Remoto vs Teletrabalho em Covid - Remote Portugal

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *