fbpx

Remote Portugal

Como o Trabalho Remoto vai mudar o mundo em que vivemos?

Trabalho Remoto

O trabalho remoto é mais que uma tendência, é uma mudança de paradigma que vai mudar o mundo em que vivemos. 

O trabalho remoto ou teletrabalho como é ainda denominado pela maioria das empresas Portuguesas é o novo normal para muitas empresas em todo o mundo que decidiram continuar com este modelo para o futuro. 

Trabalho remoto
Imagem ilustrativa de trabalho remoto

Facebook, Twitter, Quora, Siemens e Coinbase são alguns dos gigantes que anunciaram que o trabalho remoto vai ser o novo normal e que já estão a fazer a transição e a contratatar remotamente. 

O trabalho remoto em Portugal está um pouco mais atrasado. No entanto temos visto algumas empresas como a GoContact ou a Infraspeak anunciarem que o trabalho remoto vai ser implementado de forma mais estruturada como uma política da empresa. Muitas empresas vão seguir este exemplo sob pena de perderem a competitividade na atração do melhor talento. 

Neste momento já não é uma questão de se o trabalho remoto é o futuro, mas quando é que vai ser o novo normal de todas as empresas. 

O impacto no mundo em que vivemos

Na nossa sociedade atual, o normal é deixarmos a nossa cidade para estudar na universidade, seguindo-se uma mudança para uma grande cidade onde estão as empresas e logo mais oportunidades de trabalho, experiência e evolução na carreira através de política interna e dias de 12 horas no escritório.

Este paradigma está moribundo. 

“Quando limitamos o recrutamento às pessoas que vivem num número limitado de grandes cidades, ou que estão dispostas a mudar-se para lá, estamos a deixar de fora muitos profissionais que vivem em comunidades diferentes e têm perspectivas diferentes.“

Zuckerberg (CEO Facebook)


Com o crescimento do trabalho remoto muitas pessoas estão a escolher abandonar as cidades em detrimento de áreas menos densamente povoadas onde podem encontrar mais qualidade de vida com mais ligação à natureza e menos stress relacionado com o trabalho e o trânsito diário. 

Trabalho remoto futuro

Em Silicon Valley este movimento já começou com milhares de trabalhadores a abandonar a região e a procurar locais com rendas mais baixas e melhor qualidade de vida. Tulsa com o seu programa Tulsa Remote e outros projetos similares em muitas cidades.

“Qualquer empregado pode mudar-se imediatamente para qualquer local onde legalmente o possamos contratar.”

Adam D’angelo (CEO Quora)

Os países já estão a competir para atrair trabalhadores remotos, a Estónia lançou o primeiro visto para nómadas digitais, a Bermuda lançou um visto para trabalhadores remotos, a Geórgia fez o mesmo, a Indonésia e outros países estão a trabalhar para fazer o mesmo. Existem rumores que Portugal será incluído em breve nesta lista de países.

O impacto ambiental é também muito elevado como verificámos em todas as cidades do mundo onde o trabalho remoto se tornou obrigatório e as filas intermináveis de trânsito desapareceram. Desde a revolução industrial que o ar das cidades não era tão limpo.

Mas o impacto ambiental vai além dos carros e consumo de combustível. Existe uma redução de papel e plástico associada ao uso de escritórios e viagem para as zonas onde se encontram, redução de copos de plástico e café com mais pessoas a beber café em casa e a consumir alimentos locais, etc.

Descentralização será uma palavra-chave nos próximos anos.

Trabalho remoto a partir café

A descentralização do trabalho levará à democratização do acesso ao emprego e às melhores oportunidades do mercado, com a descentralização das pessoas vamos assistir à redução das rendas nas cidades, com a descentralização dos recursos vamos viver num mundo mais equilibrado e com menor impacto ambiental. 

Nas empresas além do trabalho remoto vamos assistir à mudança de interesses das novas gerações que são mais motivadas pela missão da empresa e pelas oportunidades de crescimento pessoal em detrimento de salários mais elevados. A cultura interna vai ser a chave de sucesso na atração de talento e a flexibilidade é essencial para uma cultura forte e positiva.

58% dos inquiridos no State of Remote Work, estudo feito pela Buffer e Angel List, afirmam que a maior motivação para trabalhar remotamente é a flexibilidade de horários e de local de trabalho. 

O mundo vai mudar muito, e é por isso que hoje mais do que nunca faz sentido lançarmos o Remote Portugal.

Queremos ajudar empresas e indivíduos a transformarem a forma como trabalham e consequentemente as suas vidas. 

Juntem-se a nós nesta missão, juntos chegamos mais longe!

2 thoughts on “Como o Trabalho Remoto vai mudar o mundo em que vivemos?”

  1. desde que fiquei desempregado, 2013, tenho vindo a aprender, muito devagar, porque o meu foco foi durante muito tempo, mostrar Portugal como eu o vejo a todos que comigo desejassem conhecer. Desde há 2 anos que tenho vindo a apreender que o trabalho remoto é essencial mas, estava a “anos-luz” da actual realidade. E, nestes últimos 6 meses muito tenho aprendido sobre o trabalho remoto. Simplesmente realço que nada se faz só com uma pessoa, são sempre necessárias, no mínimo, duas pessoas para que algo seja construído e bem sucedido. Portanto vamos fazer um dois em um, trabalho remosto, SIM, mas sempre com PESSOAS. Nada acontece sem as PESSOAS! RL_08Set2020

    1. Olá Rui, em primeiro lugar muito obrigado pela resposta! Na nossa opinião, é sim possível de criar algo sozinho, existem centenas de empreendedores a solo. No entanto, é muito mais previsível, fácil, rápido e feliz se o fizermos com alguém, seja um parceiro ou uma equipa. Diríamos que nada com um substancial impacto sem pessoas! Portanto, sim sempre o incentivámos e sempre incentivaremos à colaboração de talentos e vontades para atingir coisas maiores que nós próprios!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *