fbpx

Remote Portugal

Teletrabalho durante a pandemia COVID-19 foi terrível! Estas são as diferenças do verdadeiro Trabalho Remoto

Com a pandemia, milhares de pessoas adotaram o regime de trabalho remoto e, muitas delas, odiaram! Hoje em dia, muitas pessoas associam o termo “trabalho remoto” a estar fechado em casa, a “saltar” entre videochamadas, com as crianças aos gritos e sem socializar com ninguém durante semanas.

O trabalho remoto ideal e que tanto defendemos é muito diferente do que se viveu durante a pandemia e tem muito mais a oferecer. Neste artigo vamos explicar as principais diferenças!

trabalho remoto rural
Comunidade de Trabalhadores Remotos numa quinta rural – Remote Tour Portugal

O trabalho remoto que se viveu durante a pandemia

Segundo dados divulgados pelo INE, o número de trabalhadores remotos em Portugal cresceu 23,1%, para mais de um milhão de pessoas, no segundo trimestre deste ano, devido à pandemia.

Num momento em que era impossível sair de casa, local onde estavam as crianças em telescola, este regime tornou-se insustentável para muitos. No entanto, se pensas que o trabalho remoto é sempre assim, não podias estar mais enganado. O trabalho remoto, de modo geral, é muito mais abrangente do que o teletrabalho que foi vivido durante a pandemia.

Teletrabalho pandemia covid 19
Teletrabalho em Tempos de Pandemia… Alguém teve este problema?

Quem são os trabalhadores remotos? – 3 diferentes grupos

Trabalhador remoto é todo o trabalhador que consegue apenas usar meios digitais para a sua prática profissional e a sua localização é um fator irrelevante.Os trabalhadores remotos encaixam em 3 diferentes grupos:

  • Empregados contratados por empresas – que incluí a larga maioria dos novos trabalhadores remotos;
  • Trabalhadores independentes – Também conhecidos como freelancers que trabalham para outros, mas sem vínculo contratual;
  • Empreendedores digitais / empresários – Criadores e gestores de projetos e empresas totalmente digitais.

Independentemente do grupo, o trabalhador remoto pode ser fixo ou móvel. Um trabalhador remoto fixo, trabalha apenas da sua área de residência, muitas vezes a partir de casa – Home office. Os trabalhadores remotos móveis, chamados de Nómadas Digitais, mudam de localização com uma determinada frequência e aproveitam para viajar o seu país ou mesmo o mundo enquanto trabalham nos seus projetos ou profissões.

Apesar de ser uma realidade apetecível, menos de 10% dos trabalhadores remotos são Nómadas Digitais. Porquê? Assunto para discutirmos noutro artigo!

nomadismo digital
Nomadismo Digital em Sintra – Remote Tour Portugal

Durante a pandemia, com pouca possibilidade de sair de casa, trabalho remoto passou a ser sinónimo de longos dias passados entre quatro paredes – em home office – sem contacto com outras pessoas, tornando-se numa experiência penosa para muitos.

Afinal, como funciona o Home Office?

São vários os conceitos que ganharam popularidade durante a pandemia, teletrabalho, trabalho remoto e Home Office são alguns deles. Mas nenhum deles é novidade e todos já existiam muito antes do covid-19.

Num mundo dominado pelas tecnologias de comunicação, cada vez mais as empresas entendem que os funcionários não necessitam estar no escritório para fazer o seu trabalho. E essa é a premissa principal do Home Office, o conceito de se adaptar uma zona da nossa residência ao nosso escritório para trabalho remoto.

Trabalho Remoto vs Home Office
O Trabalho Remoto ideal vs Home Office

É um conceito muito eficaz e já provou grandes vantagens. Na verdade, uma nova pesquisa da Robert Walters revelou que, em Portugal, 44% dos profissionais consideram que a sua produtividade aumentou a trabalhar a partir de casa.


Relacionado: Como o Trabalho Remoto vai mudar o mundo em que vivemos?


Apesar das vantagens do Home Office, que incluem uma maior flexibilidade nos horários de trabalho, mais autonomia e trabalhar num ambiente mais confortável e relaxado, este método de trabalho está longe da perfeição. Alguns dos pontos negativos mais comuns são: solidão e falta de vida social, ausência da distinção entre a vida profissional e a pessoal e, no caso da pandemia, o stress por se acumularem as responsabilidades caseiras como apoio na “tele-escola” dos filhos ou cuidar da família.

Outra alternativa: Regime de trabalho híbrido

No regime de trabalho híbrido, os funcionários alternam entre trabalhar em Home Office, na empresa ou em Coworkings. Alguns exemplos de trabalho híbrido são: três dias na empresa e dois dias noutro local, ou uma semana no escritório, seguida de três semanas de trabalho remoto.

Trabalho remoto Vs. Home Office: quais as diferenças?

Apesar do que se viveu durante a pandemia, estar a trabalhar a partir de casa não é a única forma de desfrutar do trabalho remoto em Portugal. Trabalho Remoto não é sinónimo de Home Office e não é obrigatório transferir o escritório para casa para sermos produtivos à distância. O Trabalho Remoto permite trabalhar de qualquer lugar: de casa, de um café, um espaço de coworking, de uma biblioteca, seja no nosso país ou até mesmo do outro lado do mundo. Sozinhos ou rodeados de trabalhadores remotos na mesma situação que nós!


Relacionado: Remote Tour Portugal – O impacto e os “porquês” de uma experiência de trabalho remoto


Por exemplo, os nómadas digitais aproveitam as facilidades do trabalho remoto para viajar pelo mundo, tendo a oportunidade de conhecer novas culturas e viver experiências únicas, durante o ano todo, sem precisar deixar de trabalhar.

VER MAIS :

2 thoughts on “Teletrabalho durante a pandemia COVID-19 foi terrível! Estas são as diferenças do verdadeiro Trabalho Remoto”

  1. Junior Zaranza

    Bom dia Prezados,

    gostaria de mais informações sobre este job e saber como me inscrever.

    obrigado

    1. Olá! Que job te referes? Trabalho remoto é um regime, não um emprego! Se quiseres ficar a par de mais informação sobre este regime de trabalho e quem sabe oportunidades de emprego, inscreve-te na nossa lista de email! Podes encontrar o formulário para tal na página inicial http://www.remoteportugal.pt

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *